Google+ Followers

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Foto: Nebulosa da Pata de Gato

Fonte: http://hypescience.com/foto-nebulosa-da-pata-de-gato/?utm_source=feedburner&utm_medium=email&utm_campaign=Feed%3A+feedburner%2Fxgpv+%28HypeScience%29

Posted: 06 Feb 2014 05:51 AM PST

Curta e use como fundo de tela esta bela imagem da radiação infravermelha emitida pela Nebulosa Pata de Gato, uma região de intensa formação de estrelas Continua...

  1. Foto: nebulosa Pata de Gato
  2. Telescópio tira foto de uma nebulosa “floral”
  3. Foto: Nebulosa da Lagoa e seu penhasco austral

You are subscribed to email updates from HypeScience
To stop receiving these emails, you may unsubscribe now.
Email delivery powered by Google

Google Inc., 20 West Kinzie, Chicago IL USA 60610

 

ooming in on ArTeMiS's view of the Cat's Paw Nebula NGC 6334.

https://www.youtube.com/watch?v=C5PgjYVPoCI

 

 

O que existe no centro da Via Láctea?

Fonte: http://hypescience.com/o-que-existe-no-centro-da-via-lactea/

Se você olhar para o céu limpo durante a noite, longe das luzes de grandes cidades, irá ver uma faixa iluminada brilhando com inúmeras estrelas. Os antigos gregos achavam que essa faixa lembrava leite derramado, então batizaram nossa galáxia de “Via Láctea”. E, segundo astrônomos, essa faixa brilhante é o centro da Via Láctea.

No “centro do centro”, cercado por cerca de 200 bilhões de estrelas (não detectáveis a olho nu), encontra-se um buraco negro supermassivo conhecido como Sagittarius A.

A Via Láctea tem forma espiralada e fica em rotação ao redor do seu centro, com seus longos “braços” curvados cercando o disco central. Em um desses braços fica o Sistema Solar e nossa casa, a Terra. Nós conseguimos dar a volta no centro da Via Láctea a cada 250 milhões de anos.

O buraco negro não pôde ser fotografado – caso você não saiba, buracos negros sugam toda a luz ao seu redor, então é impossível tirar uma foto direta dele. Mas os astrônomos “deduziram” a sua existência analisando a velocidade e o movimento de estrelas próximas ao centro da galáxia – elas seriam afetadas pela força gravitacional do buraco negro. [Life's Little Mysteries]

Não se tem certeza da forma com que os buracos negros massivos surgem no meio das galáxias, mas especialistas suspeitam que eles sejam resultados de pequenos buracos negros se juntem, formando uma única estrutura maior, ou que eles se formem quando um buraco negro já sugou matéria o suficiente.

Autor: Luciana Galastri

é jornalista. Viciada em livros, lê desde publicações sobre física a romances de menininha do estilo "Crepúsculo". Toca piano desde os oito anos de idade e seu estilo de música preferido é o metal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário